Sistema de Gestão de Publicações

Artigos mais acessados

  • ESPLENECTOMIA SUBTOTAL COM PRESERVAÇÃO DO POLO INFERIOR DO BAÇO (ESTPI) Danilo Nagib Salomão Paulo; Marcela Souza Lima Paulo
    Paulo DNS, Paulo MSL. Esplenectomia subtotal com preservação do polo inferior do baço (ESTPI). Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):76-85. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    O baço apresenta importantes funções, dentre as quais se destaca a imunológica. A sua retirada pode implicar na falta dessas funções e daí sobrevir infecções, principalmente em crianças, podendo levar ao óbito. Daí a importância de se conservar o órgão ou parte dele. Das cirurgias conservadoras sobre o baço (esplenorrafia, ressecções parciais segmentares, autoimplantes esplênicos autógenos, esplenectomia subtotal com preservação do polo superior), a mais recentemente descrita foi a esplenectomia subtotal com preservação do polo inferior (ESTPI). Esta operação, que se constitui em linha de pesquisa do primeiro autor, visa garantir as funções esplênicas.

  • ETNOBOTÂNICA E ETNOFARMACOLOGIA: MEDICINA TRADICIONAL E BIOPROSPECÇÃO DE FITOTERÁPICOS. Maria Diana Cerqueira Sales; Elisiane de Bona Sartor; Raquel de Matos Lopes Gentilli
    Sales MDC, Sartor EB, Gentilli RML. Etnobotânica e etnofarmacologia: medicina tradicional e bioprospecção de fitoterápicos. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):17-26. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Demonstrar a importância da Etnobotânica e da Etnofarmacologia, como práticas tradicionais e de bioprospecção da Fitoterapia para Sistema Único de Saúde. Métodos: Realizou-se levantamento bibliográfico em bases de dados em fontes informacionais, utilizando descritores como estratégia de busca. Resultados: A Etnobotânica e Etnofarmacologia representam estratégias para o resgate dos saberes e na geração de conhecimento científico e tecnológico voltados para o uso sustentável de plantas medicinais. Conclusão: A inserção da Fitoterapia na atenção primária no Sistema Único de Saúde, qualifica o acesso, fortalecendo a implementação de políticas públicas na saúde. Palavras-chave/Descritores: Etnobotânica; Etnofarmacologia; Medicina Tradicional; Fitoterapia.

  • INTERFERÊNCIAS DA PROGRAMAÇÃO METABÓLICA NO DESENVOLVIMENTO DA OBESIDADE E SUAS COMORBIDADES
    Silva JP, Lamounier JA, Cremasco GN, Silva VR. Interferências da programação metabólica no desenvolvimento da obesidade e suas comorbidades. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):91-9. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Verificar as potenciais interferências da programação metabólica no desenvolvimento da obesidade e suas comorbidades. Método: Foram consultadas as bases de dados MEDLINE e LILACS, incluindo artigos publicados entre 2004-2014 nos idiomas Português, Inglês e Espanhol, utilizando-se os descritores fetal development, obesity, chronic disease. Resultados: Dos 19 artigos identificados, cinco foram excluídos. A busca das referências a partir dos 14 estudos analisados resultou na inclusão de 38 novos trabalhos. Conclusão: Há evidências de que a nutrição intrauterina e pós-natal e o estilo de vida podem interferir na programação da saúde e do risco futuro de obesidade e de doenças crônicas.

  • BAIXO PESO CORPÓREO EM PACIENTES PORTADORES DE ESCOLIOSE IDIOPÁTICA DO ADOLESCENTE Marcus Alexandre Novo Brazolino; Thiago Cardoso Maia; Charbel Jacob Júnior; Igor Machado Cardoso; Jose Lucas Batista Júnior; Priscila Rossi De Batista
    Brazolino MAN, Maia TC, Jacob Júnior C, Cardoso IM; Batista Júnior JL, Batista PR. Baixo peso corpóreo em pacientes portadores de escoliose idiopática do adolescente. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):86-90. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Escoliose é uma deformidade tridimensional da coluna vertebral que cursa COM DESVIO maior que 10º no plano frontal. Na escoliose idiopática do adolescente (EIA) não se sabe a causa da patologia, sendo que a busca de definições da origem da patologia pode envolver a análise do estado nutricional dos pacientes. Este estudo visa investigar o perfil nutricional de pacientes portadores de (EIA) comparada à população assintomática na mesma faixa etária. Métodos: estudo prospectivo, descritivo e comparativo, com amostra de 60 indivíduos distribuídos igualmente em dois grupos. O grupo EIA (n=30) representado por portadores de EIA e grupo controle (n=30) composto por indivíduos saudáveis, ambos grupos com sexos e faixa etária equivalente. Foram analisados idade, gênero, menarca, peso, altura e IMC. Resultados: Quanto à idade: Grupo EIA: 14,3 ± 1,97 anos ; Grupo controle: 14,23 ± 1,79 anos. Quanto ao peso: Grupo EIA: 47,4 ± 13,8 Kg ; Grupo controle: 55,6 ± 11,63 Kg. Quanto à altura: Grupo EIA: 1,6 ± 0,1 m ; Grupo controle: 1,64 ± 0,08 m. Quanto ao IMC: Grupo EIA: 18,5 ± 3,7 Kg/m2 ; Grupo controle: 20,79 ± 2,92 Kg/m2. Idade e altura não obtiveram diferença estatística quando comparada os diferentes grupos EIA e controle (p>0,05). Enquanto que apresentaram diferença estatisticamente significante as variáveis peso (p=0,01) e IMC (p=0,01) na comparação dos grupos EIA e controle. Conclusão: Pacientes portadores de escoliose idiopática do adolescente apresentam baixo peso corpóreo.

  • HUMANIZAÇÃO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL: UMA REVISÃO
    Rubia A da S C; Torati C V. Humanização em unidade de terapia intensiva neonatal: Uma revisão, Salus J Health Sci., [periódico na internet], 2016;2(1). Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Resumo No Brasil, observa-se um alto índice de recém-nascidos pré-termo, fato este que eleva a mortalidade infantil, constituindo assim um grande problema de saúde pública. A hospitalização em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, todavia, introduz o bebê em um ambiente inóspito. Neste contexto, a humanização preconiza associar a assistência técnico-científica com ações voltadas para o […]

  • ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA: ESTADO DA ARTE Gustavo Carreiro Pinasco; Elizandra Cola; Valmin Ramos Da Silva; Katia Valéria Manhabusque; Luiz Carlos de Abreu;
    Pinasco GC, Cola E, Silva VR, Manhabusque KV, Abreu LC. Alergia à proteína do leite de vaca: estado da arte. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):37-46. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: verificar o estado da arte nas condutas tomadas na prática pediátrica no tema alergia à proteína do leite de vaca. Método: revisão sistematizada na base de dados Pubmed de 2005 a 2015. Alergia à proteína do leite de vaca é a principal alergia alimentar da infância. O seu diagnóstico ainda é de difícil realização na prática clínica e a falta de padronização da pesquisa laboratorial, um desafio. A importância da condução correta na suspeita ou diagnóstico confirmado é vista no grande potencial de impacto no crescimento e desenvolvimento das crianças submetidas à restrição alimentar.

  • ELABORAÇÃO DE UM PROTOCOLO DE PREVENÇÃO DE ÚLCERA POR PRESSÃO
    Saldanha OCA, Trancoso FG, Leite EC, Paulo MSL, Tieppo A, Devens LT, et al. Elaboração de um protocolo de prevenção de úlcera por pressão. Salus J Health Sci. [periódico na internet] 2016;2(2):48-63. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Resumo Introdução: A úlcera por pressão é um importante agravo de saúde gerando complicações ao paciente e aumento de despesas hospitalares, devido ao seu alto custo de tratamento. Entretanto é uma afecção totalmente prevenível, evitando suas graves consequências. Objetivo: Foi elaborado um protocolo de prevenção de úlcera por pressão, com objetivo de sistematizar a assistência aos […]

  • PERCEPÇÃO DE UM GRUPO DE MULHERES EM RELAÇÃO À COLETA DE PREVENTIVO REALIZADA PELO ENFERMEIRO Solange Rodrigues da Costa; Camila de Jesus Rocha Marques; Nátia Henrique Cabral
    Costa SR, Marques CJR, Cabral NH. Percepção de um grupo de mulheres em relação à coleta de preventivo realizada pelo enfermeiro. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):69-75. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Conhecer a percepção de um grupo de mulheres de uma Unidade da Estratégia Saúde da Família do município de Vitória/ES, em relação à coleta de preventivo realizada pelo Enfermeiro, no que diz respeito à satisfação, confiança e ao esclarecimento de dúvidas durante o atendimento. Métodos: estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado numa Unidade da Estratégia Saúde da Família do município de Vitória – ES. Foram incluídas da amostra 29 mulheres atendidas pelos enfermeiros que realizam a coleta de exame preventivo no período do estudo. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semi-estruturada. Para a análise dos dados foi utilizada a análise temática de Minayo. O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia em 24/09/2013, parecer nº 405.033. Resultados: Esse estudo identificou que algumas mulheres mesmo demonstrando certo grau de resistência quanto à coleta de preventivo realizado pelo enfermeiro, ao passarem por tal experiência, perceberam o profissionalismo e a capacidade do mesmo em exercer essa prática com competência, superando assim toda percepção negativa quanto à atuação desse profissional. A percepção das pacientes atendidas pelo enfermeiro para coleta de preventivo foi positiva, pois o grau de satisfação, confiança e esclarecimento das dúvidas alcançou resultados que classificam o bom desempenho desse profissional em sua atuação. Conclusão: Esses resultados propiciam reflexão acerca do papel do enfermeiro na prevenção do câncer de colo de útero, bem como na promoção da saúde das famílias de sua área de atuação.

  • GANHO DE FORÇA NA OSTEOGÊNESE IMPERFEITA ATRAVÉS DO PILATES: UM ESTUDO DE CASO
    Mourrahy A C T; Nielsen M B P. Ganho de força na osteogênese imperfeita através do pilates: Um estudo de caso, Salus J Health Sci., [periódico na internet], 2016;2(1). Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Resumo A osteogênese imperfeita é um distúrbio genético raro do tecido conjuntivo, caracterizado por fragilidade óssea e osteopenia, ocasionando limitação funcional e redução da qualidade de vida. A fisioterapia atua no tratamento e prevenção destas consequências por meio de métodos como o Pilates. O objetivo do estudo foi conhecer os benefícios deste método no tratamento […]

  • VALIDAÇÃO DE QUESTIONÁRIO PARA CAPTAR A PERCEPÇÃO DE SABERES TÉCNICO-CIENTÍFICOS NA ÁREA DA SAÚDE Maria das Graças Silva Mattede; Diosnel Centurión
    Mattede MGS, Centurión D. Validação de questionário para captar a percepção de saberes técnico-científicos na área da saúde. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):1-10. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Construir e validar questionário sobre saberes na área da saúde. Método: Descritivo, transversal, quantitativo, com questões fechadas sobre educação em saúde, subdividido em cinco dimensões com dez indicadores, perfazendo 50 itens em escala tipo Likert de 5.0 a 1.0. Para confiabilidade, consistência interna dos constructos e cálculo, utiliza o coeficiente Alfa Cronbach, coeficiente de relação de Pearson e Programa estatístico SPSS 17.0 IBM SPSS Statistics versão 20.0 IBM 1989, 2011. Resultado: Nos 75 questionários, ocorrem coeficientes de correlação estatisticamente significantes (p-valor<0,05). Há destaque aos indicadores de competências e habilidades gerais do perfil desejado do egresso. Os estudantes de Farmácia demonstram-se indiferentes (47%) com os saberes práticos e 21% em desacordo. Os de Medicina perfazem 52% em desacordo. Os saberes articulados com a comunidade urbana estão 50% em desacordo e 34% de acordo com os de Medicina. Dos estudantes de Farmácia, 82% estão em desacordo com os saberes de aprendizagem hospitalar. Entre os estudantes de Medicina, prevalece 63% de acordo. Conclusão: O questionário permite uma visão do processo de ensino-aprendizagem voltado para o mundo real e apresenta confiabilidade e reprodutibilidade com consistência interna.

2017 - SALUS JOURNAL - Todos os direitos reservados