Sistema de Gestão de Publicações

Número: v.1, n.1 2015

Artigo

  • INTERFERÊNCIAS DA PROGRAMAÇÃO METABÓLICA NO DESENVOLVIMENTO DA OBESIDADE E SUAS COMORBIDADES
    Silva JP, Lamounier JA, Cremasco GN, Silva VR. Interferências da programação metabólica no desenvolvimento da obesidade e suas comorbidades. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):91-9. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Verificar as potenciais interferências da programação metabólica no desenvolvimento da obesidade e suas comorbidades. Método: Foram consultadas as bases de dados MEDLINE e LILACS, incluindo artigos publicados entre 2004-2014 nos idiomas Português, Inglês e Espanhol, utilizando-se os descritores fetal development, obesity, chronic disease. Resultados: Dos 19 artigos identificados, cinco foram excluídos. A busca das referências a partir dos 14 estudos analisados resultou na inclusão de 38 novos trabalhos. Conclusão: Há evidências de que a nutrição intrauterina e pós-natal e o estilo de vida podem interferir na programação da saúde e do risco futuro de obesidade e de doenças crônicas.

  • BAIXO PESO CORPÓREO EM PACIENTES PORTADORES DE ESCOLIOSE IDIOPÁTICA DO ADOLESCENTE Marcus Alexandre Novo Brazolino; Thiago Cardoso Maia; Charbel Jacob Júnior; Igor Machado Cardoso; Jose Lucas Batista Júnior; Priscila Rossi De Batista
    Brazolino MAN, Maia TC, Jacob Júnior C, Cardoso IM; Batista Júnior JL, Batista PR. Baixo peso corpóreo em pacientes portadores de escoliose idiopática do adolescente. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):86-90. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Escoliose é uma deformidade tridimensional da coluna vertebral que cursa COM DESVIO maior que 10º no plano frontal. Na escoliose idiopática do adolescente (EIA) não se sabe a causa da patologia, sendo que a busca de definições da origem da patologia pode envolver a análise do estado nutricional dos pacientes. Este estudo visa investigar o perfil nutricional de pacientes portadores de (EIA) comparada à população assintomática na mesma faixa etária. Métodos: estudo prospectivo, descritivo e comparativo, com amostra de 60 indivíduos distribuídos igualmente em dois grupos. O grupo EIA (n=30) representado por portadores de EIA e grupo controle (n=30) composto por indivíduos saudáveis, ambos grupos com sexos e faixa etária equivalente. Foram analisados idade, gênero, menarca, peso, altura e IMC. Resultados: Quanto à idade: Grupo EIA: 14,3 ± 1,97 anos ; Grupo controle: 14,23 ± 1,79 anos. Quanto ao peso: Grupo EIA: 47,4 ± 13,8 Kg ; Grupo controle: 55,6 ± 11,63 Kg. Quanto à altura: Grupo EIA: 1,6 ± 0,1 m ; Grupo controle: 1,64 ± 0,08 m. Quanto ao IMC: Grupo EIA: 18,5 ± 3,7 Kg/m2 ; Grupo controle: 20,79 ± 2,92 Kg/m2. Idade e altura não obtiveram diferença estatística quando comparada os diferentes grupos EIA e controle (p>0,05). Enquanto que apresentaram diferença estatisticamente significante as variáveis peso (p=0,01) e IMC (p=0,01) na comparação dos grupos EIA e controle. Conclusão: Pacientes portadores de escoliose idiopática do adolescente apresentam baixo peso corpóreo.

  • ESPLENECTOMIA SUBTOTAL COM PRESERVAÇÃO DO POLO INFERIOR DO BAÇO (ESTPI) Danilo Nagib Salomão Paulo; Marcela Souza Lima Paulo
    Paulo DNS, Paulo MSL. Esplenectomia subtotal com preservação do polo inferior do baço (ESTPI). Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):76-85. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    O baço apresenta importantes funções, dentre as quais se destaca a imunológica. A sua retirada pode implicar na falta dessas funções e daí sobrevir infecções, principalmente em crianças, podendo levar ao óbito. Daí a importância de se conservar o órgão ou parte dele. Das cirurgias conservadoras sobre o baço (esplenorrafia, ressecções parciais segmentares, autoimplantes esplênicos autógenos, esplenectomia subtotal com preservação do polo superior), a mais recentemente descrita foi a esplenectomia subtotal com preservação do polo inferior (ESTPI). Esta operação, que se constitui em linha de pesquisa do primeiro autor, visa garantir as funções esplênicas.

  • PERCEPÇÃO DE UM GRUPO DE MULHERES EM RELAÇÃO À COLETA DE PREVENTIVO REALIZADA PELO ENFERMEIRO Solange Rodrigues da Costa; Camila de Jesus Rocha Marques; Nátia Henrique Cabral
    Costa SR, Marques CJR, Cabral NH. Percepção de um grupo de mulheres em relação à coleta de preventivo realizada pelo enfermeiro. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):69-75. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Conhecer a percepção de um grupo de mulheres de uma Unidade da Estratégia Saúde da Família do município de Vitória/ES, em relação à coleta de preventivo realizada pelo Enfermeiro, no que diz respeito à satisfação, confiança e ao esclarecimento de dúvidas durante o atendimento. Métodos: estudo descritivo com abordagem qualitativa, realizado numa Unidade da Estratégia Saúde da Família do município de Vitória – ES. Foram incluídas da amostra 29 mulheres atendidas pelos enfermeiros que realizam a coleta de exame preventivo no período do estudo. A coleta de dados foi realizada por meio de entrevista semi-estruturada. Para a análise dos dados foi utilizada a análise temática de Minayo. O projeto de pesquisa foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Escola Superior de Ciências da Santa Casa de Misericórdia em 24/09/2013, parecer nº 405.033. Resultados: Esse estudo identificou que algumas mulheres mesmo demonstrando certo grau de resistência quanto à coleta de preventivo realizado pelo enfermeiro, ao passarem por tal experiência, perceberam o profissionalismo e a capacidade do mesmo em exercer essa prática com competência, superando assim toda percepção negativa quanto à atuação desse profissional. A percepção das pacientes atendidas pelo enfermeiro para coleta de preventivo foi positiva, pois o grau de satisfação, confiança e esclarecimento das dúvidas alcançou resultados que classificam o bom desempenho desse profissional em sua atuação. Conclusão: Esses resultados propiciam reflexão acerca do papel do enfermeiro na prevenção do câncer de colo de útero, bem como na promoção da saúde das famílias de sua área de atuação.

  • IMPORTÂNCIA DO REGISTRO DAS INFORMAÇÕES NO CONTROLE DA TUBERCULOSE Mariangela Braga Pereira Nielsen; Alacir Ramos Silva
    Nielsen MBP, Silva AR. Importância do registro das informações no controle da tuberculose. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):61-8. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Este trabalho foi realizado por meio de uma pesquisa documental em 863 prontuários de pacientes atendidos no Centro de Referência Ambulatorial (CRA), no município da Serra, ES, de 2004 a 2009, com o objetivo de estudar a importância do registro de informações para a implementação da Política de Controle da Tuberculose. Método: Trata-se de um estudo retrospectivo de análise de prontuários e os dados obtidos foram submetidos a análises qualitativa e quantitativa de dados. Resultados: dos 863 prontuários analisados, 11% apresentavam notificações incompletas. Conclusão: Existe grande rotatividade profissional. Este não se fixa no trabalho, onde muita informação se perde e não se consegue um maior envolvimento do profissional com a causa da TB.

  • ALERGIA À PROTEÍNA DO LEITE DE VACA: ESTADO DA ARTE Gustavo Carreiro Pinasco; Elizandra Cola; Valmin Ramos Da Silva; Katia Valéria Manhabusque; Luiz Carlos de Abreu;
    Pinasco GC, Cola E, Silva VR, Manhabusque KV, Abreu LC. Alergia à proteína do leite de vaca: estado da arte. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):37-46. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: verificar o estado da arte nas condutas tomadas na prática pediátrica no tema alergia à proteína do leite de vaca. Método: revisão sistematizada na base de dados Pubmed de 2005 a 2015. Alergia à proteína do leite de vaca é a principal alergia alimentar da infância. O seu diagnóstico ainda é de difícil realização na prática clínica e a falta de padronização da pesquisa laboratorial, um desafio. A importância da condução correta na suspeita ou diagnóstico confirmado é vista no grande potencial de impacto no crescimento e desenvolvimento das crianças submetidas à restrição alimentar.

  • A COMPREENSÃO DO PLANEJAMENTO DO TRABALHO DOS AGENTES COMUNITÁRIOS DE SAÚDE DA CIDADE DE VIÇOSA, MINAS GERAIS Gracilene Maria Almeida Muniz Braga; Simone Caldas Tavares Mafra; Emília Pio da Silva; Andreia Patrícia Gomes; Mônica Santos Souza Melo
    Braga GMAM, Mafra SCT, Silva EP, Gomes AP, Melo MSS. A compreensão do planejamento do trabalho dos agentes comunitários de saúde da cidade de Viçosa, Minas Gerais. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):47-60. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    O Agente Comunitário de Saúde (ACS) é identificado pela comunidade como o responsável por criar o elo entre ela e a equipe Saúde da Família (eSF), interação esta estimada pelo trabalho do ACS. O objetivo desse estudo foi conhecer a percepção do ACS sobre o planejamento do trabalho. Utilizou-se abordagem qualitativa e descritiva, para coleta de dados através do método de Grupo Focal (GF). Para análise dos dados, a análise do discurso. De forma intencional, 16 ACS das 14 Unidades Básicas de Saúde de Viçosa, foram convidados para participar do GF. Seis ACS aceitaram participar e constituíram a amostra da pesquisa. Os dados evidenciaram que há um desequilíbrio entre o desejo do ACS de realizar satisfatoriamente as atividades e atender às expectativas das famílias, influenciado pela precarização das condições do trabalho e falta de planejamento levando ao mau desempenho dos ACS. Concluiu-se que a falta de planejamento do trabalho dos ACS gerou insatisfação entre os mesmos em relação ao trabalho desenvolvido.

  • FREQUÊNCIA DE PRESCRIÇÃO DE FÁRMACOS CONSIDERADOS DE USO POTENCIALMENTE INAPROPRIADO EM PESSOAS IDOSAS Eduardo Oliveira Pacheco; Igor Schneider Faé; Cyro Rezende Laghi; Lorraine de Souza Juri; Renato Lirio Morelato
    Pacheco EO, Faé IS, Laghi CR, Juri LS, Morelato RL. Frequência de prescrição de fármacos considerados de uso potencialmente inapropriado em pessoas idosas. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):27-36. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Alguns medicamentos são considerados potencialmente inapropriados para idosos, devido às alterações na farmacocinética e farmacodinâmica que ocorrem no organismo, representando riscos que superam os benefícios. Utilizaram-se os critérios de Beers, de 2012, Screening Tool of Older Person’s Prescription (STOPP) e Screening Tool to Alert to the Right Treatment (START). Verificou-se a prevalência do uso de medicamentos potencialmente inapropriados pelos idosos que frequentam o Hospital Santa Casa de Misericórdia de Vitória – ES, em estudo observacional, analítico, de delineamento transversal com amostra de 150 idosos, composta majoritariamente por mulheres, 70% (105), e uma média de 72±7 (62-92) anos de idade. 52,7% (79) apresentavam uso de FPI, desses 34,7% (52), 12,7% (19) e 5,3% (8) dos pacientes faziam uso de um, dois ou três FPI, respectivamente. As comorbidades mais prevalentes foram hipertensão arterial sistêmica (82,6%), seguido de diabetes mellitus tipo 2 (23,3%). Destacaram-se a depressão quanto ao uso de fármacos potencialmente inapropriados, e a insuficiência cardíaca congestiva quanto à polifarmácia. A média de medicamentos prescritos foi de 4,69 por idoso.Verificou-se polifarmácia em 66 idosos (44%). A maioria dos medicamentos potencialmente inapropriados atua no sistema nervoso central, depois no sistema cardiovascular. Isoladamente, o medicamento potencialmente inapropriado mais utilizado foi o ácido acetilsalicílico. Verificou-se associação entre polipatologias e polifarmácia com o uso de medicamentos potencialmente inapropriados. Diante disso, observou-se que os idosos avaliados faziam uso regular de um elevado número de fármacos considerados potencialmente inapropriados e a associação com policomorbidades os tornavam vulneráveis a sofrerem eventos adversos graves prejudiciais à saúde.

  • ETNOBOTÂNICA E ETNOFARMACOLOGIA: MEDICINA TRADICIONAL E BIOPROSPECÇÃO DE FITOTERÁPICOS. Maria Diana Cerqueira Sales; Elisiane de Bona Sartor; Raquel de Matos Lopes Gentilli
    Sales MDC, Sartor EB, Gentilli RML. Etnobotânica e etnofarmacologia: medicina tradicional e bioprospecção de fitoterápicos. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):17-26. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Demonstrar a importância da Etnobotânica e da Etnofarmacologia, como práticas tradicionais e de bioprospecção da Fitoterapia para Sistema Único de Saúde. Métodos: Realizou-se levantamento bibliográfico em bases de dados em fontes informacionais, utilizando descritores como estratégia de busca. Resultados: A Etnobotânica e Etnofarmacologia representam estratégias para o resgate dos saberes e na geração de conhecimento científico e tecnológico voltados para o uso sustentável de plantas medicinais. Conclusão: A inserção da Fitoterapia na atenção primária no Sistema Único de Saúde, qualifica o acesso, fortalecendo a implementação de políticas públicas na saúde. Palavras-chave/Descritores: Etnobotânica; Etnofarmacologia; Medicina Tradicional; Fitoterapia.

  • SÍNDROME DE GOOD – RELATO DE CASO Faradiba Sarquis Serpa; Joseane Chiabai; Marcos Daniel de Deus Filho; Firmino Braga Neto
    Serpa FS, Chiabai J, Deus Filho MD, Braga Neto F. Síndrome de good – relato de caso. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):11-6. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    A Síndrome de Good, associação entre timoma e imunodeficiência, cursa com infecções recorrentes e na avaliação imunológica, redução ou ausência de linfócitos B, hipogamaglobulinemia e defeitos na imunidade celular. Descrevemos uma paciente de 58 anos com sinusites e pneumonias recorrentes e antecedente de estrongiloidíase disseminada. Tomografia de tórax evidenciou massa mediastinal ocupando loja tímica e posteriormente bronquiectasias em lobos superiores. Realizada exérese e histopatológico da massa confirmando timoma. Na avaliação imunológica: hipogamaglobulinemia e redução de linfócitos B. Avaliar linfócitos T e B e quantificar imunoglobulinas deve ser rotina nos pacientes com timoma, permitindo identificar precocemente os portadores da síndrome.

  • VALIDAÇÃO DE QUESTIONÁRIO PARA CAPTAR A PERCEPÇÃO DE SABERES TÉCNICO-CIENTÍFICOS NA ÁREA DA SAÚDE Maria das Graças Silva Mattede; Diosnel Centurión
    Mattede MGS, Centurión D. Validação de questionário para captar a percepção de saberes técnico-científicos na área da saúde. Salus J Health Sci [periódico na internet]. 2015;1(1):1-10. Disponível: http://www.salusjournal.org
    Artigo completo

    Objetivo: Construir e validar questionário sobre saberes na área da saúde. Método: Descritivo, transversal, quantitativo, com questões fechadas sobre educação em saúde, subdividido em cinco dimensões com dez indicadores, perfazendo 50 itens em escala tipo Likert de 5.0 a 1.0. Para confiabilidade, consistência interna dos constructos e cálculo, utiliza o coeficiente Alfa Cronbach, coeficiente de relação de Pearson e Programa estatístico SPSS 17.0 IBM SPSS Statistics versão 20.0 IBM 1989, 2011. Resultado: Nos 75 questionários, ocorrem coeficientes de correlação estatisticamente significantes (p-valor<0,05). Há destaque aos indicadores de competências e habilidades gerais do perfil desejado do egresso. Os estudantes de Farmácia demonstram-se indiferentes (47%) com os saberes práticos e 21% em desacordo. Os de Medicina perfazem 52% em desacordo. Os saberes articulados com a comunidade urbana estão 50% em desacordo e 34% de acordo com os de Medicina. Dos estudantes de Farmácia, 82% estão em desacordo com os saberes de aprendizagem hospitalar. Entre os estudantes de Medicina, prevalece 63% de acordo. Conclusão: O questionário permite uma visão do processo de ensino-aprendizagem voltado para o mundo real e apresenta confiabilidade e reprodutibilidade com consistência interna.

2017 - SALUS JOURNAL - Todos os direitos reservados