Sistema de Gestão de Publicações

Influência da mobilização precoce em pacientes críticos adultos

Giovana Machado Souza Simões1; Priscila Rossi de Batista2; Marianne Pereira Pinto3

Submetido em 19 Maio 2017

Introdução: paciente grave é aquele em risco iminente de perder a vida  ou função de órgão do corpo humano, bem como aquele em frágil condição clínica que requeiram cuidado nas Unidades de Terapia Intensiva (UTI), necessitando de cuidados de uma equipe interdisciplinar, na qual a fisioterapia é capaz de promover a preservação e recuperação funcional do movimento humano, minimizar complicações da internação hospitalar.

Objetivo: conhecer a influência da mobilização precoce através da fisioterapia em pacientes críticos adultos.

Material e métodos: revisão integrativa da literatura dos últimos 5 anos encontradas na base de dados PubMed, Lilacs e Scielo. Foram encontrados 10 estudos relacionados à mobilização precoce no paciente adulto crítico internado em UTI.

Resultados: a mobilização precoce é uma técnica segura e viável, que reduz tempo de internação, de ventilação mecânica, fraqueza muscular decorrente da imobilização e que, apesar dos benefícios, apresenta limitações, insegurança relacionada aos tubos e cateteres do paciente. Muitos estudos argumentam que a mobilização precoce reduz efeitos deletérios do repouso prolongado no leito. Conclusão: podemos concluir que a mobilização precoce é um método seguro, acessível, proporciona benefícios ao paciente. Porém apresenta limitações na prática, como a falta de profissionais e o receio de desconectar tubos e cateteres.

2017 - SALUS JOURNAL - Todos os direitos reservados